Estados Unidos

Visite o Grand Canyon e Conheça Um Patrimônio Mundial Inesquecível

grand canyon

O Grand Canyon é uma das maravilhas dos Estados Unidos que você precisa conhecer. Um lugar realmente surpreendente que vai marcar a sua vida.

Sem dúvidas uma das belezas naturais mais incríveis. E para saber tudo o que se tem para fazer nesse destino é importante ter as informações certas.

Por isso, nesse artigo você vai conferir tudo para deixar sua viagem, para conhecer o Grand Canyon, ainda melhor. As curiosidades e dicas que vão facilitar na hora do seu planejamento. Confira!

Grand Canyon: curiosidades e onde fica

O Grand Canyon fica localizado nos Estados Unidos, no estado do Arizona. Ele é atualmente considerado um parque de preservação natural. Sua estrutura conta com mais de 400 km de comprimento, 29 km de largura e sua profundidade atinge até 1,8 km.

Sim, o Grand Canyon é gigantesco, mas muitos não sabem o que ele realmente é. Bom, ele é um desfiladeiro muito íngreme, formado pelo rio Colorado e sua história geológica permeia 2 bilhões de anos.

Nesse tempo todo o seu formato foi esculpido pela força das águas do rio e seus afluentes. Visto a parte superior forma um extenso mar de planalto que é de encher os olhos. Um espetáculo criado pela natureza. 

Leia aqui: O melhor de Massachusetts: Curiosidades, Pontos turísticos e dicas de viagem

Grand Canyon, Patrimônio Mundial da UNESCO

Toda a região do Canyon, é considerada um patrimônio mundial. E uma das características que ele carrega pra ter esse cargo é sua riqueza de história arqueológica. Sendo que, todo o território é repleto de saberes sobre bilhões de anos atrás. 

E a um pouco mais de 100 anos a Unesco, declarou o Grand Canyon, como um parque Nacional, sendo protegido pelo Estado. Garantindo assim, que o arquipélago histórico fosse preservado e respeitado pelo mundo inteiro. 

Principais instruções aos visitantes do Grand Canyon

Abaixo, selecionamos algumas dicas importantes aos visitantes do parque:

  • Las Vegas é o principal ponto metropolitano próximo do parque. São 2 horas e meia de viagem de carro.
  • Para acessar o parque, é cobrado um valor. Você vai ficar sabendo melhor cada um deles abaixo.
  • O parque funciona 24 horas por dia, mas nem todas as trilhas e bordas estão disponíveis durante todo o ano.
  • As temperaturas podem passar dos 42ºC no verão, e chegar aos 5ºC no inverno. Se planeje!
  • Hopi Point e Powell Point são conhecidos como os pontos mais bonitos para admirar as paisagens do parque.

America Chip: conexão 5G no Grand Canyon

Para fazer a viagem dos sonhos, como conhecer as paisagens do Grand Canyon, não dá para ficar desconectado, não é mesmo?  Afinal, você precisa compartilhar com o mundo essa experiência.

Para isso, é importante ter a melhor conexão 5G do mercado, desta forma você terá certeza  que ela não vai te deixar na mão.

O Chip Internacional EUA da America Chip veio para entregar tudo aquilo que você precisa para ficar conectado durante uma viagem aos Estados Unidos.

São planos a partir de U$31, para garantir ligações e com internet 5G ilimitada! É a chance de você dar adeus a qualquer possibilidade de perrengue!

Afinal, para além da comunicação e todas suas diversas frentes dos dias atuais, até mesmo nossa vida financeira está muito ligada ao uso dos nossos dispositivos móveis.
Conheça mais sobre o Chip Internacional EUA, faça já sua compra e receba em qualquer lugar do Brasil.

Acesso à Internet e celular no Grand Canyon

A conexão de internet e sinal de celular no Grand Canyon são limitadas. Os locais com melhor conexão e sinal são aqueles mais próximos da central para visitantes.

Por isso, é importante ter um chip de qualidade para garantir que, nesses espaços, seu sinal irá funcionar corretamente. 
A melhor opção é garantir um chip internacional pela America Chip, que já possui anos de experiência de mercado não somente nos EUA, como em todas as regiões do globo.

Horário de Funcionamento e temporadas no Parque Canyon

Você pode visitar o Parque Nacional Grand Canyon durante os 365 dias do ano. Mas, você deve saber escolher onde ir e certificar que aquela atração esteja funcionando, já que algumas partes do parque não podem funcionar por todo o ano.

Se você deseja conhecer o parque através do South Rim, que é a principal escolha dos turistas, não se preocupe. Ele funciona durante todo o ano e 24 horas por dia.

Já o North Rim, considerada por alguns mais bonita e exótica que a Borda Sul, está aberto apenas entre 15 de Maio e 15 de Outubro, também por 24 horas por dia.

Taxas e Passes no Grand Canyon

Quer se programar financeiramente para essa visita? Há alguns valores que é preciso prestar atenção. O National Park Service – ou Serviço Nacional de Parques, em tradução literal – cobra uma taxa de 25 dólares de veículos, e outra taxa de 12 dólares por pessoa. 

O bom é que esse ingresso tem validade de 7 dias corridos. Nesse período, você pode sair e entrar do parque quantas vezes quiser. Você pode ainda adquirir o Passe Anual, que te dá a oportunidade de visitar a maior parte dos parques americanos. Ele custa 80 dólares. 

Ou seja, se sua temporada em terras americanas será maior e, assim, pretende visitar outros parques, este passe pode ser uma boa e econômica pedida. Outra opção de passe é o do próprio Grand Canyon, o “Grand Canyon Annual Pass”, que custa 50 dólares. Esse é ideal para aqueles que visitarão exclusivamente esse parque por mais de 7 dias, como pesquisadores e líderes de excursões, por exemplo.

Clima e melhor época para visitar o Grand Canyon

A melhor época para visitar o parque é na primavera e no outono. Essas estações costumam ser mais temperadas, com temperaturas mais amenas.

O Canyon se encontra em uma região de clima mais desértico. Isso significa que as temperaturas no verão podem ser escaldantes – e dependendo da preparação, um perigo para insolação e desidratação, ou frias e secas no inverno, inclusive nevando na região.

Isso além das coisas típicas da estação, como as flores e vegetação ofertando beleza.

Vale lembrar que entre 15 de Maio e 15 de Outubro é uma época onde o North Rim está disponível para visitação. Pode ser uma boa época para a exploração.

Saiba como planejar uma viagem para o Grand Canyon

em qual continente fica o grand canyon

O Grand Canyon é realmente um lugar incrível! Com tantas atividades ao ar livre, vistas panorâmicas e vida selvagem, é impossível que você não tenha se interessado em conhecê-lo. 

Mas, para transformar esse desejo em realidade, você precisa de um bom planejamento de viagem. Assim, saberá qual o passo a passo a ser seguido na sua preparação. Saiba como planejar a sua jornada ao parque! 

Defina as datas

Definir as datas em que você pretende viajar e voltar já é um grande aspecto a ser considerado. É a partir dessa definição que você vai começar a pesquisar a disponibilidade de passagens, hospedagem, passeios e restaurantes. Então, esse item deve ser priorizado, para que os outros também possam ser resolvidos em seguida. 

Saiba o orçamento 

Ter um orçamento pré-estabelecido torna o controle financeiro bem mais fácil. É comum que os viajantes acabem extrapolando o dinheiro que pretendiam gastar, uma vez que a viagem torna tudo mais atrativo. Porém, isso pode causar perrengues econômicos, como a falta de dinheiro para situações realmente importantes.

Assim, estipule seu orçamento e tente segui-lo ao máximo, para que não passe por esses problemas financeiros. Lembre de deixar uma margem de erro no seu orçamento, pois imprevistos acontecem!

Compre as passagens 

As passagens aéreas são importantíssimas para a sua viagem ao Grand Canyon. Elas te levam até o seu destino, fazendo com que essa aventura seja possível. Porém, não é novidade que os bilhetes aéreos costumam ter preços absurdos. Por esse motivo, você deve começar a comparar os preços com antecedência. 

Ao fazer isso, certamente encontrará valores mais acessíveis, e quando achá-los não perca tempo e garanta as suas passagens!  

Reserve o hotel

Quem não gosta de aproveitar o conforto do hotel depois de um longo e cansativo dia de passeio, não é mesmo? Justamente por essa razão, você precisa incluir a reserva do hotel no seu planejamento. Se deixar para a última hora, não encontrará vagas nos bons estabelecimentos, e terá que se contentar com aqueles que estiverem sobrando. 

Contrate um seguro de viagem 

Ter um seguro viagem não é obrigatório para viajar aos EUA, mas é fortemente recomendado. Com esse serviço, você terá a garantia de assistência médica em caso de acidentes. Isso torna a sua viagem mais tranquila e segura, então contrate o seu seguro!

Confira: Checklist de Viagem: Guia Para Uma Viagem Perfeita

Monte o roteiro de passeios

Quando se fala em viagem, os passeios são o destaque. Eles tornam a experiência mais divertida e memorável. No Grand Canyon, isso não é diferente, e as atividades do parque são um entretenimento e tanto. 

Para saber o que fazer e visitar a cada dia, ter um roteiro facilita bastante. Ele serve como um guia para o seu dia a dia de turista. Assim, selecione as atrações que quer conhecer e monte o roteiro da forma mais prática para você!  

Conheça os melhores restaurantes próximo ao Grand Canyon

É mais que essencial se alimentar durante a ida ao Grand Canyon, uma vez que isso contribui diretamente para a sua condição física. Por isso, descubra alguns dos melhores restaurantes próximos ao parque!

O Centro de Visitantes do Grand Canyon

O Grand Canyon Visitor Center South Rim se encontra na Borda Sul do Grand Canyon e pode ser um importante ponto de referência para os visitantes do parque.

Nele, encontram-se mapas, guias, explicações, banheiros e restaurantes, e é o principal dos centros especializados no público.

Os estacionamentos principais também estão próximos ao Centro.

As 5 Melhores atividades para se fazer no Grand Canyon

O Grand Canyon proporciona a todos os que visitam algumas atividades muito interessantes, que deixam a viagem para o Arizona ainda mais emocionante. A seguir 5 delas, que com certeza vão ser uma das experiências mais surpreendentes da sua vida. Confira a que mais combina com o seu estilo. 

01- SkyWalk no Grand Canyon West

Imagina todo o Grand Canyon sobre os teus pés! Pois será parecido com isso a experiência que o SkyWalk vai oferecer.

Nesse passeio você irá contar com uma grande passarela toda feita de vidro que permite de uma altura bem considerável admirar todo o cenário desse parque histórico. Lembrando muito a sensação de estar voando sobre ele.

02- Trilhas no Grand Canyon

E para os amantes de trilhas o Grand Canyon é o lugar perfeito. Uma das mais conhecidas é a Trilha de South Kaibab, que em extensão pode chegar entre 5 a 6 horas de caminhada. Mas não é necessário chegar até o final, é super possível fazer apenas 2 horas de passeio e ainda assim aproveitar muitíssimo.

E não se esqueça da câmera fotográfica, com certeza vai ser um dos momentos mais belos da sua viagem e precisa ser bem registrado.  

03- Andar a cavalo no Grand Canyon

E andar a cavalo? É possível sim, no Grand Canyon e você consegue curtir mais no estilo Wild West. Existem algumas excursões, saindo de Las Vegas que contam com esse tipo de serviço, passeios a cavalos e carroças, que permitem que os turistas se divirtam sobre os planaltos do Grand Canyon.

04- Ver o pôr-do-sol no parque

Sem dúvidas o momento mais esperado em um passeio no Grand Canyon é o pôr do sol. Um verdadeiro espetáculo natural que deixa todos emocionados. Além de render fotos incríveis. Se prepare para vivenciar um dos momentos mais lindos da sua viagem.

Mas não vai se atrasar, como é um evento que acontece rápido, chegar em cima da hora do sol se pôr, pode acabar não permitindo você aproveitar tudo. 

05- Passeio de Barco ou Rafting no Rio Colorado

E um novo ângulo de beleza pode ser visto quando se faz um passeio de barco ao longo do rio Colorado, o qual corta com suas margens todo o parque. Geralmente os passeios saem de Las Vegas e são feitos por empresas locais de turismo.

A experiência conta com passeio de admiração ou, para quem preferir, passeios com práticas de esportes aquáticos. De qualquer maneira vale muito a pena todo o percurso. 

Regiões do Grand Canyon

O Grand Canyon é separado por regiões, para facilitar a localização e a divisão de atrações. Se já se interessou em visitar essa maravilha natural, aproveite para conhecer, aqui, um pouco mais sobre cada área!

South Rim

South Rim

Essa área é a mais visitada do parque. Sua infraestrutura é muito boa e possibilita diversas formas de entretenimento. Trilhas e mirantes permitem que os visitantes desfrutem de vistas sensacionais. 

Por lá, também é possível encontrar hotéis, restaurantes e locais reservados a acampamentos. Você terá muita comodidade e vai admirar paisagens incríveis durante a jornada ao South Rim. 

North Rim

Conhecida como “Borda Norte”, essa região é a mais selvagem do parque. Não é a mais visitada, e isso pode ser explicado pelo fato de ser distante (e muito!) de todas as cidades principais. Las Vegas, mesmo sendo a mais próxima, está a 6 horas de North Rim! 

Por receber menos turistas, ela acaba sendo mais pacata. Geralmente, as pessoas que gostam de ambientes mais tranquilos, primitivos e singulares tendem a preferir essa área. Vale ressaltar que essa porção do parque fica aberta para visitação de maio a outubro, e esse pequeno período é motivado pela grande quantidade de neve nos meses de inverno. 

Uma dica é ir a esse local durante o outono, pois você terá acesso a uma paisagem magnífica, com muitas folhas coloridas. Com certeza, esse é um bom lugar para o seu roteiro.

West Rim 

A “Borda Oeste” é uma região destinada ao povo indígena Hualapai. Ela é a mais próxima a Las Vegas, o que a torna mais acessível ao público geral. Uma curiosidade é que ela não faz parte do Parque Nacional e, justamente por isso, possui suas próprias leis relacionadas ao turismo. 

Há diversas atividades para se fazer por lá, como voo de helicóptero, tirolesa, passeio a barco e muito mais! Você vai se divertir bastante no West Rim, e se apaixonará, ainda mais, pelo Grand Canyon.

Descubra o que tem em torno do Grand Canyon

Em torno do Grand Canyon há a cidade de Tusayan, que, definitivamente, pode ser mais um atrativo para sua viagem. Ela está localizada a cerca de 10 km do patrimônio mundial, então é um bom local para se hospedar quando for visitar este parque turístico.

Além disso, a cidade é ótima para passar umas férias, principalmente em família. Ela oferece caminhadas repletas de aventura, lojas, restaurantes e hotéis. Com relação à cultura, há variedade de artesanatos e de presentes que marcam o estilo estadunidense dessa região e sua vida selvagem. É bem interessante visitar Tusayan. Então, considere essa cidade quando for ao Grand Canyon, pois ela pode te surpreender e encantar. 

Outra atração que está em torno dessa maravilha natural é a Floresta Nacional de Kaibab. Ela circunda as regiões norte e sul do Grand Canyon e proporciona belas paisagens aos seus turistas. Por lá, há atrações durante todo o ano, como caminhadas, brincadeiras relacionadas à neve e pesca. 

Também, fora Tusayan e a Floresta Nacional de Kaibab, há outras áreas que compõem o chamado Grand Canyon Village, região que abrange tudo em volta do parque. Entre elas, Supai, Cameron e Bitter Springs. 

Documentos necessários para visitar o Grand Canyon

Não tenho dúvidas de que você já se interessou em conhecer o Grand Canyon, certo?! Pois bem, há uma parte muito importante do seu planejamento: os documentos. Por isso, confira a documentação necessária.

Visto

Como dito anteriormente, o Grand Canyon está localizado nos Estados Unidos. Para visitar qualquer território desse país é necessário ter um visto, independentemente do período em que ficará por lá. Então, sim, você precisa estar com seu visto americano em mãos. 

Se ainda não tem o seu e não faz ideia de como tirá-lo, aqui, no blog, há um artigo completo sobre isso. Não perca tempo, descubra todas informações e adiante esse processo para sua viagem!

Passaporte

O passaporte sempre deve estar presente em suas viagens internacionais. Poucas são as exceções que não exigem esse documento para brasileiros. Então, para ir ao Grand Canyon, não esqueça dessa documentação! 

Inclusive, o passaporte é muito prático de ser tirado. Não deixe para a última hora, pois ele é essencial para sua vida de viajante.  

Comprovantes de vacina

Para entrar nos Estados Unidos, não é necessário comprovantes de vacinação contra doenças, exceto para Covid-19. Como ainda há casos consideráveis dessa virose, há a exigência da comprovação de que você tomou as duas doses da vacina (ou uma de Johnson & Johnson). 

No Brasil, o SUS fornece esse comprovante de forma digital, dando, inclusive, a possibilidade de imprimir o certificado de vacinação.

Saiba onde se hospedar para conhecer o Grand Canyon

A essa altura, você já deve estar pensando em planejar sua viagem para o Grand Canyon, não é mesmo? Então, saber onde se hospedar é fundamental. Assim, veja algumas opções.

Dentro do parque há bons hotéis, mas, são super concorridos. Para se ter uma ideia, é praticamente impossível conseguir uma vaga se não agendar com, no mínimo, 6 meses de antecedência. 

Alguns dos melhores hotéis para ficar hospedado dentro do Grand Canyon são: El Tovar Hotel, Maswik Lodge, Bright Angel Lodge e Thunderbird Lodge. 

Além disso, as cidades próximas são outras boas possibilidades para você. Então, caso não consiga uma vaga no parque ou não esteja dentro do seu orçamento, há opções mais acessíveis. Por isso, pesquise os hotéis, hostels e pousadas disponíveis nessas localidades!

Fora as cidades já mencionadas, presentes no Grand Canyon Village, há também: Williams, Tuba City e Flagstaff. Ou seja,você terá inúmeros locais para se hospedar, basta procurar aquele que te atende melhor!

Veja aqui: Curiosidades de Aspen e Os Mais Elegantes Pontos Turísticos

O que levar na mala para conhecer o Grand Canyon

O estado do Arizona tem um clima que pode ir do frio intenso ao calor extremo, como já foi explicado. Por isso, é importante ter uma mala bem estratégica, para não passar por perrengues. Anote, então, algumas dicas do que levar para conhecer o Grand Canyon. 

Primeiro de tudo, defina em qual estação você irá para esse lugar. Essa informação será excelente para escolher suas roupas e seus acessórios. Se for no inverno, casaco, luvas, roupas térmicas, cachecóis, gorros e sapatos próprios para esse clima, como os impermeáveis, são fundamentais. Já se for no verão, itens leves e frescos não podem faltar, além de muito protetor, óculos de sol e chapéu/boné. 

Porém, há um detalhe, a região que você pretende visitar. Isso influencia completamente na elaboração da sua mala. O motivo disso é que, enquanto no Norte, por exemplo, está com um frio intenso, o Sul pode estar com temperaturas altíssimas. 

Assim, se for visitar ambas localidades em uma só viagem, é ainda mais importante estar atento a esses detalhes. No geral, leve um pouco de tudo, assim, não terá problemas. Caso não queira levar muitos itens, pesquise bastante sobre tudo que foi dito, para facilitar seu planejamento! 

Confira recomendações do que não fazer no Grand Canyon

grand canyon map

A beleza e a magnitude do Grand Canyon, muitas vezes, escondem os perigos que esse tipo de passeio pode provocar. A altitude, o clima, o relevo e vários outros aspectos fazem com que você tenha que tomar bastante cuidado durante sua visita a esse lugar tão mágico. Confira algumas recomendações importantes:

Olhe onde você está pisando

Quando estiver pelo parque, nunca deixe de olhar onde você está pisando. É comum que os visitantes se empolguem enquanto tiram lindas fotografias no Grand Canyon, mas, ao pensar em dar passos para trás para melhorar o ângulo e mostrar mais da paisagem, sempre observe se não há nenhum risco de acidente e de tropeço. 

Evite as bordas do cânion 

Também vale lembrar que as bordas do cânion são regiões que devem ser evitadas a todo custo. Não se aproxime muito delas, nem tente ultrapassar grades e cercas, pois há uma razão para elas estarem ali. Um passo em falso nesse ambiente pode ter péssimas consequências, então, não dê sorte ao azar! 

Se prepare para o tempo instável e desértico

O clima do parque é bem instável. Em um momento, pode estar muito quente, mas, logo depois, pode chover, esfriar e ventar bastante. Por isso, não deixe de levar um casaco e outras peças que achar pertinente. 

Ainda com relação ao clima, não se esqueça que o ambiente do Grand Canyon é desértico. Isso torna a região seca e com temperaturas intensas.

Então, a hidratação é extremamente importante, independentemente do tipo de passeio que queira fazer. Leve garrafinha e beba água sempre que possível, para não desidratar. Como as temperaturas podem ser muito altas, mantenha-se protegido, passe protetor solar e labial e leve chapéu ou boné. 

Fique atento aos efeitos da altitude 

A altitude da área do parque é bem considerável, chegando a mais de 2.000 metros. Se você ainda não estiver acostumado a estar em localidades tão altas, dê um tempo para o seu corpo e respeite os seus limites. É normal que essa diferença de altitude cause dor de cabeça, tontura e falta de ar, devido à rarefação do ar. Assim, faça pausas durante o passeio e não fique sem se hidratar. 

Respeite os animais e seu habitat 

Para a sua segurança e o respeito com os animais, não tente se aproximar exageradamente deles. A vida selvagem precisa do seu espaço, então não ache que você pode tratá-los como animais de estimação. Admire e observe a beleza de cada um dos animais, mas respeite o habitat e o modo de vida deles. 

Aproveite e faça sua visita sem pressa

Por fim, não vá ao parque com pressa. Há tantas paisagens e seres incríveis para serem apreciados no Grand Canyon, e eles merecem ser analisados com atenção e calma.

Se já considerou ir em um bate-volta de Las Vegas ao parque, a recomendação é desconsiderar essa opção. O trajeto é cansativo e o tempo para aproveitar, de fato, o ponto turístico fica limitado.

Conheça outras atrações próximas do Grand Canyon

Ao planejar sua ida ao Grand Canyon, vale a pena explorar também as atrações que ficam nas suas proximidades. Muitas vezes, quem planeja ir até este ponto turístico durante uma viagem aos Estados Unidos se esquece de que existem diversas outras atrações que ficam próximas a ele e que, assim como ele, apesar de menores, também valem a visita.  

Estes locais também ajudam a entender o contexto do próprio cânion. Você encontrará locais históricos que contam a história da área, centros de visitantes com informações detalhadas sobre a geologia e a ecologia do cânion e trilhas que levam a pontos de vista únicos.

Cada uma destas atrações oferece uma nova perspectiva sobre o Grand Canyon, enriquecendo sua experiência geral e fornecendo uma compreensão mais completa do local – o que nunca é demais. Conheça agora algumas delas:

Hopi House

Se você estiver planejando visitar o Grand Canyon, não deixe de conferir a Hopi House, que fica próxima à borda do parque, foi construída em 1905, e é uma réplica autêntica das tradicionais habitações Pueblo dos índios Hopi.

Ao explorá-la, você encontrará uma incrível coleção de artesanato indígena americano, que conta com joias, cerâmicas, tecidos e pinturas, transformando a Hopi House no lugar ideal para entender mais sobre a cultura Hopi e a arte indígena, em geral. 

Além disso, a arquitetura do prédio em si é fascinante. Foi desenhada por Mary Colter, que se inspirou nas habitações centenárias do povo Hopi em Oraibi, Arizona. A estrutura de pedra nos mostra a habilidade arquitetônica dos povos nativos americanos.

Grand Canyon Railway Depot

grand canyon estado

O Grand Canyon Railway Depot é uma das últimas estações ferroviárias em operação construídas exclusivamente para atender turistas do cânion.

Construída em 1909, a estação exibe uma arquitetura única e, ao visitar seu depósito, você terá a oportunidade de aprender mais sobre a história do turismo no Grand Canyon e sobre como a ferrovia desempenhou um papel fundamental em tornar o cânion acessível para gerações de visitantes.

Lookout Studio

Projetado pela renomada arquiteta Mary Colter, que também desenhou a Hopi House, o Lookout Studio é feito de pedra local e parece fazer parte do próprio cânion.

Além de sua arquitetura impressionante, o Lookout Studio é famoso por suas vistas panorâmicas, já que as plataformas de observação do estúdio oferecem alguns dos melhores pontos para apreciar e fotografar o Grand Canyon – se não o melhor.

É o lugar ideal para tirar fotos impressionantes, seja para uso pessoal ou profissional. Desde a sua abertura em 1914, o Lookout Studio tem atraído fotógrafos e turistas de todo o mundo – não deixe de visitá-lo!

Kolb Studio

O Kolb Studio foi originalmente a casa e o local de trabalho dos irmãos Kolb, pioneiros fotógrafos do Grand Canyon no início do século XX. Este edifício histórico é agora um centro de arte e exposições.

Ele apresenta uma série de exposições rotativas, muitas vezes focadas na história do parque e nas obras de artistas locais e regionais. Você com certeza encontrará uma riqueza de informações sobre a história inicial do turismo e da fotografia no Grand Canyon, bem como histórias inspiradoras sobre as aventuras dos irmãos Kolb.

Canyon Village Marketplace

​​No Canyon Village Marketplace, você encontrará tudo, desde equipamentos essenciais para caminhadas até lembranças e artesanatos locais – e é o local ideal para que você adquira qualquer coisa que possa ter esquecido de trazer, como protetor solar ou chapéus para o sol forte do deserto. Além disso, o Canyon Village Marketplace é a pedida certa para um lanche rápido antes de se aventurar pelas trilhas do cânion.

Yavapai Geology Museum

No Yavapai Geology Museum, você terá acesso a exposições interativas e informativas que contam a história de como o Grand Canyon foi formado ao longo de milhões de anos.

As exibições ilustram as forças geológicas que esculpiram esta paisagem e explicam a sequência de camadas rochosas visíveis nas paredes do cânion. É uma oportunidade fantástica para entender a ciência por trás do Grand Canyon.

Adquira agora o seu chip internacional da America Chip – Plano Estados Unidos

Saiba como é a acessibilidade no Grand Canyon

O Grand Canyon está equipado para receber todos os tipos de visitantes, incluindo:

Pessoas com redução motora

O Grand Canyon oferece acessibilidade para visitantes com mobilidade reduzida. Existem trilhas e mirantes projetados para serem acessíveis, incluindo rampas e banheiros adaptados. Além disso, serviços como aluguel de scooters motorizados e cadeiras de rodas estão disponíveis, facilitando o acesso e a exploração do parque.

Crianças de colo

Para famílias com crianças pequenas, o Grand Canyon dispõe de áreas de descanso, além de áreas para amamentação, facilidades para troca de fraldas e opções de lanches e bebidas infantis disponíveis nas lojas e restaurantes do parque. Carrinhos de bebê e mochilas de transporte também podem ser alugados para tornar a visita mais agradável para os pequenos.

Idosos

O parque oferece diversas opções para visitantes idosos, incluindo trilhas menos exigentes e com muitos bancos para descanso ao longo do caminho. Há caminhos pavimentados e suavemente inclinados, ideais para caminhadas mais leves. Além disso, tours guiados em veículos estão disponíveis para aqueles que preferem uma maneira mais cômoda de apreciar as vistas sem esforço físico.

Saiba quanto tempo leva de Las Vegas ao Grand Canyon

A viagem de Las Vegas ao Grand Canyon, especificamente ao South Rim, a área mais visitada do parque, geralmente leva cerca de 4 a 5 horas de carro em um percurso de aproximadamente 450 quilômetros.

Para quem busca uma experiência mais rápida – e com um preço um pouco mais salgado -, excursões de helicóptero estão disponíveis. Estes passeios podem variar em duração, mas um voo direto de Las Vegas ao Grand Canyon geralmente dura cerca de 45 minutos a 1 hora.

Leia mais em: Visto Americano: Como Tirar, Tipos, Documentos e Dicas para se Sair Bem na Entrevista

Grand Canyon mais perto

De carro ou de helicóptero, o Grand Canyon tem se tornado cada vez mais acessível para os visitantes de Las Vegas. A jornada por si só já é uma parte especial da experiência, levando você por paisagens únicas e oferecendo diferentes perspectivas deste patrimônio mundial que, como o título deste texto diz, é inesquecível. Independente da escolha do transporte, o Grand Canyon promete agradar a todos os públicos. 

Prepare-se para uma experiência como nenhuma outra! Tenho certeza de que você vai voltar para casa cheio de histórias para contar – ainda mais podendo usufruir do chip com o melhor 5G do mercado, que só a America Chip oferece.

Entenda se vale a pena contratar um guia para conhecer o Grand Canyon

grand canyon wikipedia

Ao planejar sua visita ao Grand Canyon, você pode se perguntar: devo contratar um guia? A resposta depende de vários fatores. Se você procura uma experiência mais aprofundada, um guia pode enriquecer significativamente a sua visita, já que eles podem  lhe mostrar pontos e detalhes únicos que só um especialista sabem apontar 

Além disso, para aqueles que desejam trilhar trilhas mais desafiadoras ou atividades específicas, como rafting ou acampamento, um guia é indispensável para garantir a sua segurança, conforto e assistência em emergências. 

Todavia, O Grand Canyon também é acessível para quem prefere se aventurar de forma autônoma, com mirantes e trilhas bem sinalizadas.

Saiba qual é o maior Grand Canyon do mundo

Embora o Grand Canyon nos Estados Unidos chame atenção pelo seu tamanho, ele não é o maior do mundo. Esse título pertence ao Yarlung Tsangpo Grand Canyon, que fica no Tibete. 

Formado pelo rio de mesmo nome, ele impressiona com sua profundidade, mergulhando a mais de 5.000 metros em alguns pontos e estendendo-se por cerca de 500 quilômetros. 

Apesar de ser conhecido pelos habitantes locais há séculos, o canyon só começou a ser explorado e mapeado por exploradores ocidentais no final do século XX. O Grand Canyon do Arizona, por sua vez, tem uma profundidade de pouco mais de 1.800 metros e se estende por cerca de 446 quilômetros. 

Saiba como planejar uma viagem ao Grand Canyon EUA

Se você está pensando em visitar o Grand Canyon, um planejamento cuidadoso é essencial para que você possa aproveitar ao máximo essa experiência. Aqui estão algumas dicas para tornar sua viagem ao Grand Canyon um momento inesquecível e cheio de histórias para contar.

Escolha as datas

A escolha do período da viagem ao Grand Canyon é um fator decisivo para a experiência que você terá. Mas, você sabe por quê? Por conta das estações do ano.

O verão conta com temperaturas mais elevadas, especialmente nas partes mais baixas do canyon, mas, por outro lado, com mais horas de luz solar para explorar. 

Já o inverno pode ser frio, com neve em algumas áreas, o que pode dificultar o acesso a certas trilhas, mas oferece uma experiência com menos turistas.

A primavera e o outono são as estações ideais para quem quer explorar o canyon com mais tranquilidade — climas nem muito frios, nem muito quentes — e sem grandes multidões.

Arrume a documentação

Para viajantes internacionais, é fundamental ter toda a documentação necessária em ordem — e quanto antes. Verifique se seu passaporte está atualizado e se você precisa de um visto para entrar nos Estados Unidos.

Verifique também as normas de saúde e segurança, principalmente em relação às regulamentações de viagem atuais pós-pandemia.

No aeroporto e durante a viagem, tenha sempre com você (além do passaporte) as suas passagens, o seu seguro Viagem, documentos que comprovem onde você ficará hospedado, cartões e dinheiro na moeda local e carteira de motorista ou ID Internacional (se planeja dirigir).

Compre as passagens com antecedência

Adquirir suas passagens aéreas com antecedência te faz economizar (e muito), ainda mais ao tratar de uma viagem internacional. O Grand Canyon é acessível através de mais de um aeroporto. 

Entretanto, o Aeroporto Internacional de Phoenix é o mais comum e utilizado pelos visitantes internacionais. Considere também voos para Las Vegas ou Flagstaff, que podem oferecer alternativas interessantes.

Lembre-se de pesquisar diferentes companhias aéreas meses antes da sua viagem e esteja atento a promoções e ofertas especiais.

Escolha uma hospedagem estratégica

Escolher a hospedagem ideal faz a diferença em qualquer viagem — e, no Grand Canyon, não é diferente. Opções no parque, como o El Tovar Hotel ou até mesmo os acampamentos, oferecem acesso direto ao canyon.

Por outro lado, hospedar-se em cidades próximas, como Tusayan ou Williams, pode ser mais acessível e oferecer uma maior variedade de serviços. Reserve sua acomodação com bastante antecedência — especialmente se estiver planejando viajar na alta temporada.

Comece um planejamento financeiro

Definir um orçamento para sua viagem é essencial na hora de planejá-la e montar o roteiro perfeito. Além dos gastos com passagem e hospedagem, considere custos de alimentação, transporte, taxas de entrada no parque e atividades extras.

Se você planeja fazer passeios guiados, como voos de helicóptero ou excursões de rafting, inclua esses custos no seu orçamento também.

Se atente as regras do estado

Conhecer as leis e regulamentos locais é importante para uma viagem tranquila. Isso inclui regras de trânsito, leis sobre álcool e tabaco, e regulamentos específicos do Parque Nacional do Grand Canyon, como normas para acampamento, trilhas e interação com a vida selvagem.

Faça o câmbio da moeda

Fazer o câmbio de moeda é um processo importante em qualquer viagem internacional. Antes de trocar o dinheiro de fato, verifique a taxa de câmbio atual para a moeda do seu destino. 

Isso lhe dará uma ideia de quanto dinheiro você deve esperar receber em troca. Muitos bancos oferecem serviços de câmbio, com taxas competitivas — uma opção segura e com menos taxas de câmbio do que casas de câmbio e até mesmo aeroportos. 

Uma das maneiras mais fáceis e econômicas de obter moeda estrangeira é retirar dinheiro de um caixa eletrônico no país de destino, usando seu cartão de débito — mas lembre-se de verificar as taxas de transação internacional do seu banco e os limites de retirada antes de viajar.

Saiba mais em: Os 10 Mais Importantes Monumentos dos Estados Unidos [Guia]

Saiba quanto custa uma viagem ao Grand Canyon

Calcular o custo de uma viagem ao Grand Canyon depende de vários fatores, como a duração da estadia, o tipo de acomodação escolhida, além das diferentes atividades e passeios que fazem parte do roteiro de cada turista.

Voos nacionais para aeroportos próximos ao Grand Canyon, como Phoenix ou Las Vegas, podem custar de $ 100 a $ 500. Para voos internacionais, o custo é maior, variando de $ 500 a mais de $ 1.000 — e, exatamente por isso, comprar suas passagens com antecedência faz toda a diferença no orçamento final. 

As opções de hospedagem perto do Grand Canyon variam de acampamentos a hotéis de luxo. Acampar pode custar de $ 15 a $ 50 por noite, enquanto hotéis variam de $ 100 a mais de $ 300 (por noite)-dependendo das estrelas e da localização.

Se você decidir comer em restaurantes, espere gastar em torno de $ 20 a $ 50 por dia, por pessoa. Opções mais econômicas, como fast food ou piqueniques, podem reduzir esse custo. Se você alugar um carro, inclua o custo do aluguel diário (geralmente em torno de $ 40 a $ 100 por dia) e combustível. 

Para passeios ou transporte público no parque, reserve um orçamento de aproximadamente $ 15 a $ 50 por dia. As taxas de entrada no Parque Nacional do Grand Canyon custam $ 35 por veículo, válidas por 7 dias. Passeios adicionais, como voos de helicóptero ou rafting, podem custar de $ 100 a mais de $ 500.

Uma viagem de uma semana no Grand Canyon, considerando uma hospedagem justa, alimentação, transporte e alguns extras, pode variar de $ 1.000 a $ 3.000 por pessoa — e esses valores também podem variar com base nas preferências individuais de cada turista e na época do ano. 

Sempre pesquise e planeje com base nas suas necessidades e preferências específicas e, como você já sabe: com antecedência! Conte sempre com a America Chip e até a próxima!

Dúvidas frequentes sobre o Grand Canyon

grand canyon curiosidades

Pode ainda ter ficado alguma dúvida sobre o Canyon, porque seu imenso território e beleza desperta várias curiosidades. O que é muito natural, por isso a seguir algumas dúvidas mais comuns. 

O que causou o Grand Canyon?

O Grand Canyon é considerado totalmente um fenômeno natural. Por meio do intemperismo causados pelas águas do rio, ventos e calor, suas rochas foram se moldando ao longo dos séculos. Dessa maneira, toda as suas curvas foram sendo esculpidas há bilhões de anos. 

Onde começa o Grand Canyon?

A extensão territorial de Grand Canyon é de impressionar, com largas quilometragens em todos os sentidos, altura, comprimento e largura. Seu início é considerado mais ao norte do Estado do Arizona e ele é dividido em 3 partes, que são South Rim( mais ao sul), North Rim( mais ao norte) e Grand Canyon West( na parte oeste, mais próximo de Las Vegas.

É perigoso uma excursão no Grand Canyon?

Muita gente tem essa ideia pela altura e complexidade das paisagens do local. Mas não é perigoso ir a uma excursão no Grand Canyon. O local oferece diversas possibilidades para aproveitar a vista e uma extensa programação. 

Para quem tem um pouco mais de receio, a indicação é que centralize a viagem no South Rim, que costuma receber mais excursões de famílias.

Quanto tempo dura um passeio no Grand Canyon?

Um passeio no Grand Canyon pode demorar um pouquinho se você deseja contemplar minimamente suas belezas. Por isso, é indicado que você se programe para dedicar ao menos 2 dias de viagem para isso.

Isso pois, independente da área que você opte por conhecer, há diversos passeios e atrações cujos traslados ultrapassam as 5 horas de viagem.

Do mesmo modo, se seu local de partida é em Las Vegas, um bate-volta tiraria, pelo menos, 8 a 9 horas do seu dia.

É possível ir ao Grand Canyon com Crianças?

O Grand Canyon é visitado por milhares de famílias durante o ano, então sim, é possível visitar o local com crianças.

Para isso, claro, é preciso investir em combinados com os pequenos, garantindo toda a segurança necessária para visitar qualquer lugar muito amplo e/ou muito alto.

Mas no próprio Grand Canyon é possível encontrar atividades recreativas para crianças de todas as idades. Para quem se interessa pelas trilhas, a mais indicada para levar crianças é a Rim Trail, que passa pelos mirantes de South Rim.

É permitido acampar no Grand Canyon?

É sim possível acampar no Grand Canyon, mas isso vai precisar de dedicação, tempo, planejamento e recursos.

Dentro do Grand Canyon National Park há uma vila, a Grand Canyon Village. Essa vila possui estrutura completa, com locais para alimentação, hotelaria, recreação e um camping.

No camping, o preço cobrado é por barraca, aproximadamente 20 dólares a diária.

Conclusão

Conhecer, explorar e surpreender, são apenas alguns dos sentimentos que serão aguçados em uma visita ao Grand Canyon, esse gigante da natureza. E para uma viagem perfeita é necessário saber como funciona o destino e foi pensando nisso que esse artigo foi feito. 

Para mais conteúdos como esse continue nos acompanhando nas Redes sociais e aqui no blog America Chip.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

O Melhor de Fort Lauderdale: Lindas Praias e Dicas de Turismo Incríveis

Vai Viajar? Simule seu plano de internet

arrow-dropdown.png
arrow-dropdown.png
arrow-dropdown.png
arrow-dropdown.png

Viva Momentos Incríveis pela Rota 66: Curiosidades, Hospedagem e Dicas de Turismo

Times Square: Melhores Lojas, Curiosidades, Atrações, Restaurantes e Lugares para Visitar

Leia mais

O 6G promete causar uma grande mudança no universo tecnológico e na indústria de telecomunicações que conhecemos hoje. Com velocidades ultra rápidas, comunicação por terahertz e uma ligação com a(...)

Leia mais

Descubra como o iSIM, a evolução do eSIM, está revolucionando o universo da tecnologia que, por sua vez, está em constante movimento também. Conheça o iSIM, a evolução do eSIM, o chip do futuro, (...)

Leia mais

A viagem perfeita tem endereço certo, e sem dúvidas Milão é a melhor opção, paisagens surpreendentes e vivências maravilhosas te esperam! Viajar para Europa é se encantar com tanta história e bel(...)

Leia mais

Fort Lauderdale é uma das belíssimas cidades praianas da Flórida, um dos principais estados dos Estados Unidos da América.  Os EUA possuem diversos destinos extremamente interessantes para o(...)

Leia mais

A cidade do Porto é ideal para você que deseja iniciar o seu mergulho cultural pela Europa, uma experiência única! Trata-se da segunda cidade mais visitada de Portugal e também não é para menos, (...)

Leia mais

Países da Europa Ocidental e Oriental: conheça um pouco sobre o velho mundo e planeje sua viagem. O Ocidente Europeu está repleto de belas paisagens, grandes metrópoles, aromas e sabores. A proxi(...)

Leia mais

Mónaco é um pequeno país europeu, e super bem localizado no Mar Mediterrâneo e oferece o  melhor de uma viagem internacional. Você já imaginou conhecer as maravilhas de um dos menores países(...)

Leia mais

Matosinhos é uma cidade metropolitana com boa qualidade de vida, praias, museus, construções históricas e um dos maiores aquários de Portugal. Quando pensamos em viajar para Portugal, logo vêm à (...)

Leia mais
Clique aqui e tire suas dúvidas 24h